BICO DE LACRE
   
layout
Recicle
Plante espécies nativas
Preserve as nascentes
Mata ciliar e reserva legal
Diga não às queimadas
Proteja a vida silvestre
Uma obra sustentável
Educação Ambiental
Mosquito da Dengue
Carrapatos
Cobras
Página Inicial JAGUATIRICA
  Untitled Document
   
ALMA DE GATO
   
História
CTA
Portaria
Estatuto
Regimento
Receitas e Despesas
ATAS de Assembléias
Lei 9.605
 


Telefones da emergência:
Centro de controle de intoxicação - CCI – FONE: 3521-7555 3521-6700.

Tudo q existe na natureza tem sua utilidade – inclusive as cobras - se o meio onde vivemos está em equilíbrio. O risco oferecido por esses animais é bem menor quando não há uma população excessiva de alguma espécie.

As cobras mais comuns encontradas no Colinas e que oferecem algum tipo de perigo às pessoas ou animais são as cascavéis, jararacas e corais.

Características gerais das cobras
· Animais lentos e pouco agressivos. Atacam para se defender
· Tem tendência de fugir quando ameaçadas
· Tem visão pouco desenvolvida
· São animais de hábito noturno.
· Alimentam-se principalmente de ratos. Portanto, evitar ratos nas proximidades da casa é a melhor maneira de manter as cobras afastadas.
· O bote da cobra é de 1/3 do seu tamanho.

Cascavéis
· São as mais comuns nesta região, gostam de locais secos e pedregosos.
· São responsáveis por 18% dos acidentes com cobra.
· São lentas e avisam do perigo com o conhecido chocalho ou guizo
Sintomas de acidentes: a dor é rara, pequeno aumento de volume no local da picada, dor na nuca, perturbações visuais, alterações de consciência (torpor até coma), queda das pálpebras, lesão nos rins, queda de pressão e anemia.
Não deixam seqüelas.
Alto índice de mortalidade nos casos sem tratamento
Casos tratados após 4 horas, índice de mortalidade 25%.

Jararacas
· São menos encontradas na região
· São responsáveis por 80% dos acidentes com cobra.
· São mais rápidas que as cascavéis.
Sintomas de acidentes: dor e alteração no local da picada (inchaço, bolhas, pele azul, necrose), febre, sangramento (nariz, gengiva, bordas das unhas, couro cabeludo e pele), aceleração do pulso, queda de pressão, anemia e perda da consciência.
Mortalidade de 8% em casos sem tratamento.
Mortalidade mínima nos casos tratados tardiamente.

Corais
· São cobras comuns na região, mas a grande maioria são corais falsas, que não oferecem perigo algum.
· Vivem em buracos ou dentro de terra solta. Possuem presas inoculadoras de veneno pequenas e no fundo da boca.
· Acidentes com corais são bastante raros devido às suas características
Sintomas de acidentes com corais:
Perda de sensibilidade, dificuldade para respirar, perturbação visual e torpor.

PREVENÇÃO
A maioria dos acidentes pode ser evitada com o uso de botas e calças e evitando enfiar a mão em buracos.
Evitar acumulo de lixo ou qualquer material que possa servir de esconderijo para ratos.
A melhor atitude é evitar as cobras e não matá-las. A redução do número de cobras pode gerar uma quantidade excessiva de ratos.

PRIMEIROS SOCORROS
Manter a vitima calma e deitada.
Não deixar a vitima fazer esforço, pois o estímulo da circulação sanguínea difunde o veneno pelo corpo.
Dê bastante água, não dê medicamentos.
Leve a vitima para o hospital da Unicamp que tem equipe e soro para tratamento.
Se possível identificar o animal que provocou o acidente.


Sociedade Loteamento Colinas do Atibaia - Estrada Sousas Pedreira Km 7 - Sousas - Campinas-SP - CEP 13104-195
E-mails: colinasadm@yahoo.com.br   -   colinasadm1@yahoo.com.br
Administração - (19) 2122- 9004 | Portaria I - (19) 2122-9001 | Portaria II - (19) 2122-9002 | Portaria III - (19) 2122-9003